terça-feira, 13 de agosto de 2013

Festival de Inverno - Resultado das Oficinas da Curadoria do Patrimônio:

Foram seis oficinas propostas, sendo três delas selecionadas através do edital do festival de inverno e três indicadas pela curadoria. Foram ao todo, 97 inscritos, as avaliações positivas dessas atividades confirmam o caminho escolhido

1.       Histórias Invisíveis – A Ouro Preto que ninguém conhece. Fatos e personagens de uma história esquecida


A oficina teve por objetivo reunir um grupo de pessoas interessadas em duas coisas: história e criação de textos, fazendo com que os participantes descobrissem ou redescobrissem a tricentenária Ouro Preto e, a partir de visitas, histórias e experimentações realizadas durante o período, criassem textos (crônicas, poesias, contos, matérias, etc.) que seriam postados no blog BomSerá (www.bomsera.com.br). Realizada de 16 a 19 de Julho, das 14 ás 16 hrs, na Casa da Baronesa/Casa do Patrimônio de Ouro Preto, foram oferecidas 15 vagas, sendo todas preenchidas. Obteve a participação média de 12 pessoas por dia.

2.      Olhares e percepções: a fotografia como instrumento da Educação Ambiental


A oficina teve como objetivo trabalhar o recurso à fotografia como instrumento pedagógico da Educação Ambiental. Tendo como pano de fundo a Sociologia Ambiental e a Antropologia da Imagem. Realizada de 17 a 19 de Julho, das 9 às 12 hrs, no Trem da Vale – Ouro Preto, foram oferecidas 30 vagas, sendo 13 inscritos, com a participação média de 8 pessoas por dia.



3.      Casas, quintais e memórias: uma incursão ao espaço do vivido e da diversidade
A oficina “Casas, quintais e memórias: uma incursão ao espaço do vivido e da diversidade” foi uma ação expandida do Observatório da Diversidade Cultural. Teve como objetivos desenvolver atividades de registros foto/sonoros do interior de casas e quintais na cidade de Ouro Preto, de forma a revelar seus vínculos e suas afinidades com a diversidade cultural e os modos de tecer memórias; debater os conceitos de memória, patrimônio material e imaterial e diversidade cultural; experimentar metodologias de registro foto/sonoro de espaços e narrativas e explorar a paisagem doméstica da cidade. Realizada de 15 a 19 de Julho, das 14 ás 18 hrs, no Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto, oram oferecidas 25 vagas, com 19 inscritos, com a participação média de 12 pessoas por dia. Os resultados da oficina podem ser acompanhados através do site: http://www.observatoriodadiversidade.org.br/oficinadememoria2013/.


4.      Trabalho colaborativo e em rede: diferentes e convergentes
 A oficina teve como objetivo discutir a relação entre diversidade cultural, trabalho colaborativo e em rede; Produzir registros multimidiáticos sobre temas de interesse a partir de experiências e experimentações dos participantes; criar redes de trabalho colaborativo que incentivem a troca e o diálogo entre perspectivas diversas, articulando saberes e práticas, sobre questões ligadas ao espaço urbano; refletir sobre as possibilidades de cooperação produtiva e a potência da criação de espaços políticos, construtivos e inovadores voltados à diversidade cultural. Realizada de 15 a 19 de Julho, das 14 ás 18 hrs, no Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto, foram oferecidas 25 vagas, com 7 inscritos, com a participação média de 5 pessoas por dia.

5.      Gastronomia de quintal - do tradicional ao contemporâneo

A oficina teve como objetivo resgatar e desvendar os sabores e saberes da identidade cultural da culinária mineira, a boa cozinha e o jeitinho mineiro de ser aliada a gastronomia atual com toques de modernidade. Realizada de 15 a 19 de Julho, de 13:30 ás 17:30 hrs, no Espaço Culinário Casa da Vania – Rua Rio Itabira, 280 – Morro São Sebastião,foram oferecidas 20 vagas, todas preenchidas, com a participação média de 16 pessoas por dia.

6.      Corpo, afeto e memória: lugares inscritos no cotidiano
Nos dois dias de duração, a oficina teve como objetivo trabalhar a diversidade pelo olhar da psicanálise e da arte, relacionando o corpo, afeto e a memória, tendo a pessoa como um patrimônio afetivo, levando em consideração a diversidade e a história particular de cada um. As atividades foram feitas pelo uso da palavra escrita, palavra imagem e memória sensorial, que ajudava os participantes a lidarem melhor com a diferença do outro, contando lembranças que marcaram suas vidas. Realizada nos dias 18 e 19 19 de Julho, das 8:30 ás 17 hrs, na Escola Municipal Professora Juventina Drummond – Morro Santana, foi voltada para os professores de ensino fundamental da referida escola, sendo oferecidas 20 vagas, sendo 23 inscritos. Obteve a participação média de 17 pessoas por dia.


Ocorreu um erro neste gadget