segunda-feira, 27 de junho de 2016

IPHAN abre consulta pública sobre " Prevenção à Lavagem de Dinheiro por meio de obras de arte"





Com o objetivo de ampliar a participação da sociedade civil na definição de procedimentos de prevenção à lavagem de dinheiro por meio do comércio de antiguidades e/ou obras de arte de qualquer natureza, o IphanGovBr abriu prazo para manifestações à sua minuta de portaria sobre o assunto. As sugestões devem ser enviadas até o dia 10 de julho para o email consulta.publica@iphan.gov.br com o assunto "PLD - Prevenção à Lavagem de Dinheiro". Mais informações em http://bit.ly/1XRB8uu

UNESCO, IPHAN e Centro Lucio Costa abrem chamada para curso sobre gestão do patrimônio cultural

Até 24 de julho, pesquisadores universitários e profissionais das áreas de preservação e gestão de bens culturais, de instituições públicas e privadas – sem fins lucrativos –, poderão se inscrever no 1º curso de capacitação oferecido por uma parceria entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o Centro Lucio Costa (CLC) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) no Brasil.
A capacitação oferecida pelo CLC – também chamado Centro Regional de Formação em Gestão do Patrimônio – é aberta a todos os países de atuação do organismo: nações de língua portuguesa e espanhola da América do Sul e de língua portuguesa da África e da Ásia.
Com duração de quatro meses, o curso é constituído de dois módulos, sendo um deles presencial, realizado na cidade do Rio de Janeiro, e o outro à distância, desenvolvido com os participantes nas respectivas nações de origem.
Serão oferecidas 25 vagas, distribuídas da seguinte maneira: duas vagas para cada um dos Estados que já tenham aderido ao Centro – Brasil, Cabo Verde, Chile, Colômbia, Equador, Moçambique, Peru e Uruguai – e uma vaga para cada um dos demais países das regiões contempladas pelos programas do CLC – Angola, Argentina, Bolívia, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Paraguai, Venezuela, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.
Uma comissão científica – composta por representantes do Centro Lucio Costa, do IPHAN, da UNESCO e por profissionais com notório conhecimento na área – ficará responsável por analisar e selecionar os projetos dos candidatos.
Para obtenção do certificado de conclusão do curso, os participantes deverão ter alcançado, obrigatoriamente, o mínimo de 90% de presença no módulo presencial e uma média de 70 pontos na nota final.
As inscrições vão até 24 de julho. Para saber como se inscrever, acesse as instruções aqui.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2016 já tem finalistas


O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2016 homenageia o Samba de Roda do Recôncavo Baiano.

Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2016 já tem finalistas
A etapa final acontecerá nos dias 27 e 28 de julho, quando a Comissão Nacional se reunirá na sede do Iphan, em Brasília (DF), para definir os oito vencedores que serão contemplados com 30 mil reais, como estímulo e forma de reconhecimento às iniciativas de preservação, salvaguarda e gestão compartilhada do Patrimônio Cultural.
Finalistas MINAS GERAIS:
- Som dos Sinos
- Guia Online de Bens Tombados
- Tratamento e Divulgação do Acervo do Arquivo Histórico de Pitangui

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Confira os horários para agendamento de roteiros

E aí, galera? Quer agendar seu roteiro sensorial com a nossa equipe? Então mande e-mail para sentidosurbanosop@gmail.com ou entre em contato através da nossa página no Facebook: Programa Sentidos Urbanos, solicitando agendamento nos seguintes horários:

Os roteiros sensoriais têm duração de, aproximadamente, 1h e podem ser agendados para grupos a partir de 5 pessoas.








terça-feira, 7 de junho de 2016

Sentidos Urbanos retoma atividades na Escola Estadual Marília de Dirceu

Por Aleone Higidio

O Programa “Sentidos Urbanos: patrimônio e cidadania” retomou suas atividades. Foi realizada, em abril, uma ação na Escola Estadual Marília de Dirceu, em que alunos, ex-alunos e professores falaram sobre a relação com a escola.

 “A educação nessa escola, neste lugar, foi o meu primeiro passo pra vida que hoje eu tenho como profissional, como pai de família, como cidadão”, conta José das Dores Silva, que formou na escola em 1963. Ele lembra também que, na época, os alunos encenavam, todo ano, a história de Marília e o cotidiano da vida no século XVIII. As apresentações ocorriam durante o desfile de 7 de setembro.

Lana Mara Ferreira, que também é ex-aluna, comenta sobre seu lugar favorito na escola. “Eu sempre gostei de ficar na quadra, tanto que hoje sou professora de educação física. Dou aulas aqui na escola já tem uns tres anos. Então, meu ambiente preferido era a quadra”.  O lugar preferido de Luana, aluna da escola, também é a quadra do Marília. 


O imaginário das crianças sobre Maria Doroteia Joaquina de Seixas (1767-1853), nome da musa que inspirou o livro Marília de Dirceu (1792) e o nome da escola, é muito rico. O aluno Gabriel tem uma história bem interessante sobre essa jovem que viveu na antiga Vila Rica. 


A ação na Escola Estadual Marília de Dirceu faz parte de uma série de atividades que serão realizadas em comemoração aos 70 anos da instituição. O objetivo é resgatar as histórias e memórias da tradicional escola ouropretana. Se você é aluno ou ex-aluno da escola ou tem algum amigo matriculado no Marília, fique atento à agenda do Sentidos Urbanos. Em breve, haverá mais ações!



Foto: Joyce Fonseca

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Atenção, galera!

O Sentidos Urbanos retoma, neste mês, suas atividades com os roteiros sensoriais pela cidade de Ouro Preto. A nossa equipe já preparou novos roteiros com diversas possibilidades de sentir a nossa joia mineira.

Marque seu roteiro sensorial pelo e-mail sentidosurbanosop@gmail.com.

Ocorreu um erro neste gadget