terça-feira, 7 de junho de 2016

Sentidos Urbanos retoma atividades na Escola Estadual Marília de Dirceu

Por Aleone Higidio

O Programa “Sentidos Urbanos: patrimônio e cidadania” retomou suas atividades. Foi realizada, em abril, uma ação na Escola Estadual Marília de Dirceu, em que alunos, ex-alunos e professores falaram sobre a relação com a escola.

 “A educação nessa escola, neste lugar, foi o meu primeiro passo pra vida que hoje eu tenho como profissional, como pai de família, como cidadão”, conta José das Dores Silva, que formou na escola em 1963. Ele lembra também que, na época, os alunos encenavam, todo ano, a história de Marília e o cotidiano da vida no século XVIII. As apresentações ocorriam durante o desfile de 7 de setembro.

Lana Mara Ferreira, que também é ex-aluna, comenta sobre seu lugar favorito na escola. “Eu sempre gostei de ficar na quadra, tanto que hoje sou professora de educação física. Dou aulas aqui na escola já tem uns tres anos. Então, meu ambiente preferido era a quadra”.  O lugar preferido de Luana, aluna da escola, também é a quadra do Marília. 


O imaginário das crianças sobre Maria Doroteia Joaquina de Seixas (1767-1853), nome da musa que inspirou o livro Marília de Dirceu (1792) e o nome da escola, é muito rico. O aluno Gabriel tem uma história bem interessante sobre essa jovem que viveu na antiga Vila Rica. 


A ação na Escola Estadual Marília de Dirceu faz parte de uma série de atividades que serão realizadas em comemoração aos 70 anos da instituição. O objetivo é resgatar as histórias e memórias da tradicional escola ouropretana. Se você é aluno ou ex-aluno da escola ou tem algum amigo matriculado no Marília, fique atento à agenda do Sentidos Urbanos. Em breve, haverá mais ações!



Foto: Joyce Fonseca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget