quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Olhares (Im)possíveis: um filme-carta para a E.M. Monsenhor João Castilho Barbosa

No muro branco, a tinta. No cotidiano das cidades, vozes que tanto gritam e não se ouve. O material e o imaterial numa contraposição que evoca sentimentos individuais, debates calorosos e provoca as mentes e olhos que leem. A cultura da paz, o desejo pela paz, a liberdade exercida em paz. Grafitte: tema escolhido pela turma do 9º ano da Escola Municipal Monsenhor João Castilho Barbosa para ser trabalhado no filme-carta, produção colaborativa que marca o encerramento de mais uma oficina Olhares (Im)possíveis, ofertada pelo programa Sentidos Urbanos.

Dos encontros que aconteceram com essa turma, muitos afetos ficam registrados nesse vídeo. Dos silêncios que se fizeram presentes nos primeiros dias, ao grito necessário e urgente por uma outra escola. Uma escola que se paute na realidade daqueles que a constroem cotidianamente, enfileirados em suas carteiras. EMMCB Grafitte, é um filme-carta que tem como narrativa um pedido: um muro na escola que possa receber uma arte. Mas, antes disso, é um pedido por representatividade e espaços de autonomia. Se tem algo que aprendemos com o movimento de ocupações que tomou conta do Brasil no ano de 2015, é que ninguém melhor do que os estudantes para dizer sobre a escola em que estudam. Logo, as decisões sobre ela devem, antes de tudo, passar pelo diálogo com eles. Eles que na verdade não estão em silêncio, só estão a dizer pelas entrelinhas. 

Fica nosso agradecimento à Escola Municipal Monsenhor João Castilho Barbosa, à professora Rosângela e à equipe do Pibid História por confiar em nosso trabalho e nos permitir mais essa experiência. E vocês podem acompanhar aqui o resultado desse processo que exemplifica a razão de separarmos o prefixo (im) das possibilidades. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget